top of page
appcod.gif
Anuncio02.png

A Inteligência Artificial pode decidir?

Atualizado: 8 de mai.

Por: Abdon Barretto Filho | *ABF

  

  📸 FOTO: *ABF | ARQUIVO PESSOAL

O primeiro passo para decidir é entender qual é o problema.


O diagnóstico é fundamental.


São problemas internos ou externos?


São variáveis controláveis ou incontroláveis?


Quais os impactos nos resultados

das organizações econômicas com ou sem fins lucrativos?


Além de realizar o diagnóstico, também é fundamental saber o que já foi feito para resolver o problema.


Entender as estratégias e táticas que determinaram as execuções, também são indispensáveis.


Convém lembrar que as estratégias erradas prejudicam as táticas e as operações.


A Inteligência Artificial (IA) pode ser utilizada para ler os dados e, for possível, apresentar alternativas para decisões.


Entretanto, salvo melhor juízo, a IA não deve decidir.


A decisão é de quem está no comando e tem a compreensão dos recursos organizacionais, humanos, materiais e financeiros para tomar a melhor decisão.


A Gestor é o responsável pelo atingimento de cada objetivo.


Se a Inteligência Artificial tiver capacidade de decidir, simplesmente a figura do Gestor desaparece e ficamos dependentes das decisões cibernéticas, sem razões e emoções humanas.


Quanto mais informações úteis e focadas nos problemas maiores possibilidades de melhores decisões.


Entretanto, nada substitui o talento humano.


Nós somos capazes de levantar uma série de hipóteses e alternativas para solucionar problemas, incluindo a correção da Inteligência Artificial.


O grande desafio é compreender e limitar o poder da Inteligência Artificial que deve ser comandada pela Inteligência Humana.


Ela foi criada para servir nas tomadas de decisões e das atividades repetitivas sem criatividade e emoção.


É uma servidora útil e controlada, jamais poderá substituir um competente e comprometido Gestor com o sucesso da empresa ou entidade.


A Inteligência Artificial diminui o "achismo" e o "deveria" contribuindo no planejamento, na organização, na liderança ou direção e o controle das operações com racionalidade indispensável.


A inteligência Artificial pode ser programada para tomar decisões dentro de certos parâmetros e contextos específicos.


Essas decisões são baseadas em algoritmos e modelos matemáticos que processam dados e informações disponíveis na rede mundial dos computadores para chegar a uma conclusão ou ação.


No entanto, a capacidade de “decidir” da inteligência artificial é limitada pela sua programação e pelos dados disponíveis para ela, que não possui consciência ou intuição como os seres humanos.


Então, ao programar uma viagem ou solicitar informações sobre um problema, compreenda suas limitações para completar ou eliminar os resultados.


Afinal, somos humanos e temos consciência dos nossos limites.


Além disso, assumimos compromissos ambientais, sociais, culturais e econômicos, resultantes das experiências civilizatórias buscando melhores dias para toda a humanidade.


Principalmente no amar e ser amado, com um mundo mais justo e em paz.


Será?


Respeitam-se todas as opiniões contrárias.


São reflexões.


Podem ser úteis.


Pensem nisso.

____________________


*ABDON BARRETTO FILHO (FOTO)


Economista e Mestre em Comunicação Social 



Textos e podcasts em:



_____________________

                                                                                                                                          

RÁDIO CIDADE DE GRAMADO ONLINE

                       “24H NO AR”

Para escutar acesse o SITE:

ou o APLICATIVO:


75 visualizações0 comentário

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page