appcod.gif
Anuncio02.png

Audiência pública sobre concessão de rodovias discute o futuro da RS-115 e da RS-235


A audiência pública aconteceu na noite da quarta-feira, dia 16 de junho, no Teatro Elizabeth Rosenfeld, a fim de detalhar demandas e diretrizes urgentes para a RS-115 e RS-235.
A audiência pública aconteceu na noite da quarta-feira, dia 16 de junho, no Teatro Elizabeth Rosenfeld, a fim de detalhar demandas e diretrizes urgentes para a RS-115 e RS-235.

A Câmara de Vereadores de Gramado sediou o primeiro de futuros encontros que visam o debate referente à concessão das rodovias pedagiadas do Estado.


A audiência pública aconteceu na noite da quarta-feira, dia 16 de junho, no Teatro Elizabeth Rosenfeld, a fim de detalhar demandas e diretrizes urgentes para a RS-115 e RS-235, que cortam a região em que Gramado está inserida.


Na opinião do presidente do Poder Legislativo Municipal, vereador Professor Daniel (PT), este é o momento de ouvir o Estado sobre suas propostas e acolher as sugestões da comunidade.

“É um importante ato de integração regional, que devemos repetir em mais oportunidades. É com muita satisfação que o Legislativo sedia este encontro, que inaugura este debate na região”, assinala.

A transmissão da audiência está salva na página do Facebook da Câmara de Gramado:


facebook.com/camara.gramado.

Estiveram presentes, além dos nove vereadores do Legislativo: presidente da EGR, Marcelo Gazen; diretor de concessões e PPP’s do Estado, Rafael Ramos; presidente da Famurs, Maneco Hassen; deputado estadual Carlos Burigo; e representantes do Executivo e Legislativo de Canela, São Francisco de Paula, Nova Petrópolis, Três Coroas, Igrejinha e Taquara.

Concessão de 1,1 mil km

A proposta do Governo do Estado é referente à concessão de cerca de 1,1 mil km de rodovias.


São 20 estradas que envolvem 73 municípios – e em torno de um terço da população gaúcha.


Conforme o secretário extraordinário de Parcerias do RS, Leonardo Busatto, este processo de concessão tem sido realizado há dois anos.


“A concessão poderá ser de até 30 anos, que é o que a legislação permite. É o tempo que a empresa terá para realizar investimentos e conseguir seu retorno financeiro”, assegura.

No plano proposto pelo Estado, o primeiro ano de concessão é referente a trabalhos obrigatórios: tapa-buraco, sinalização e pintura.


Do segundo ao quinto ano, é efetuada a recuperação do asfalto – com duplicações e triplicações que seguem até o ano 25.


A indicação é de R$ 3,9 bilhões de investimento até o final da concessão – sendo R$ 1,6 bilhão nos cinco primeiros anos.

Deste total, 73% da malha deverá estar com pista dupla.

Confira abaixo alguns dos pronunciamentos de lideranças presentes da audiência pública.


Na opinião do presidente do Poder Legislativo Municipal, vereador Professor Daniel (3° da esquerda para a direita), “este é o momento de ouvir o Estado sobre suas propostas e acolher as sugestões da comunidade”.
Na opinião do presidente do Poder Legislativo Municipal, vereador Professor Daniel (3° da esquerda para a direita), “este é o momento de ouvir o Estado sobre suas propostas e acolher as sugestões da comunidade”.

Promotor de Justiça de Gramado, Max Guazzelli: “A discussão é saudável para a construção de uma política pública que seja a melhor da região”.

Prefeito de Gramado, Nestor Tissot: “É fundamental falarmos sobre a situação das rodovias. Privatizar é uma solução, porque hoje enfrentamos sérios problemas. É uma discussão oportuna para ver o que o Estado planeja”.

Presidente da Assembleia Legislativa do RS, Gabriel Souza (participação por vídeo): “A 115 e a 235 são rodovias fundamentais para o desenvolvimento estadual, pois consiste em uma região estratégica para o RS. É preciso que se delibere sobre rótulas, passarelas e obras para a segurança do morador e da moradora. O momento de discutir é agora”.

Fotos: Paulo Vargas/Divulgação Câmara de Gramado.

7 visualizações0 comentário