top of page
appcod.gif
Anuncio02.png

A Uva, o Vinho e o Enoturismo

*POR: ABDON BARRETTO FILHO FOTO: PIXPAY

O sistema produtivo que envolve a uva, o vinho e o enoturismo tem contribuições importantes para o desenvolvimento cultural, social e econômico de muitas regiões nacionais e internacionais.


A uva é uma das mais antigas frutas descobertas pela humanidade.


A uva é o fruto da árvore videira, planta da espécie Vitis Vinífera.


Teve seus primeiros registros há cerca de 6 a 8 mil anos, no período Neolítico, quando houve o início da Revolução Agrícola com as transformações que ocorreram na cultura agrícola, influenciando a história da humanidade que migraram do sistema de caça e coleta para sobreviver passando a utilizar a agricultura como principal fonte de cultivo do solo para plantação de alimentos.


Hieróglifos no antigo Egito recordam os cultivo de uvas.


Existem registros que os povos antigos da Grécia, Fenícia e Roma também cultivavam uvas para a alimentação e a produção de vinho.


O cultivo de uvas se espalhou pela Europa, norte da África e Américas.


No Brasil, as primeiras videiras foram trazidas pela expedição colonizadora de Martim Afonso de Souza em 1532.


O fundador da Cidade de Santos foi, reconhecidamente, o primeiro a cultivar uvas em terras brasileiras.


Convém destacar que a vinha é o conjunto de videiras, já videira é o termo usado para referir-se à parreira, o tipo de planta que dá origem à uva.


A Vitis labrusca, outro tipo de uva, ao contrário da Vitis vinífera, possui alto teor de açúcar que faz dela uma fruta deliciosa para consumo diário e para a produção de vinhos mais suaves e doces ,devido ás suas características mais simples, com a gradução alcóolica menor.


Existem mais de 10 mil tipos diferentes de uvas para elaborações e degustações de vinhos e sucos.


No Rio Grande do Sul,as primeiras videiras foram introduzidas em 1626 pelos padres jesuítas.


Posteriormente, os imigrantes alemães iniciaram os cultivares de Vitis vinifera (uva tinta ou branca), sendo a espécie de videira mais cultivada para a produção do vinho na Europa.


Os primeiros imigrantes italianos, que chegaram ao sul do país, elaboravam o vinho comum, conhecido no Rio Grande do Sul como vinho colonial.


Além da produção familiar, nos deixaram a ética de trabalho baseada na condição de provedor de família.


A Serra Gaúcha, concentra 85% da produção de uvas no estado.


É a principal região produtora de uvas do Rio Grande do Sul, sendo responsável por cerca de 90% da produção nacional de uvas destinadas ao processamento, gerando empregos diversos, pagando impostos e contribuindo no desenvolvimento de cidades, inclusive com rotas e roteiros turísticos procurados pelos visitantes nacionais e internacionais que admiram e levam boas experiências adquiridas nas suas visitas.


O Enoturismo no Rio Grande do Sul tem padrão internacional reconhecido pelo Marketing Global do vinho, ao lado de outras regiões do mundo.


Logo, salvo melhor juízo, são trabalhos profissionais, exigindo ciência, dedicação, cuidados especiais que envolvem produtores, inclusive famílias centenárias em territórios bem cuidados, com utilizações de tecnologias apropriadas para qualidade e consumo, além de experiências inesquecíveis das viagens à Região Turística Uva e Vinho, no Rio Grande do Sul.


Merecem ser respeitados por tudo que representam.


São reflexões.


Podem ser úteis.


Pensem nisso. _______________________

*Abdon Barretto Filho (FOTO)


Economista e Mestre em Comunicação Social



Textos e podcasts em:



_______________________



-> Leia todas as notícias e artigos da "Cidade de Gramado", acesse:




-> CIDADE DE GRAMADO ON-LINE: Para anunciar e sugestões de pauta, o contato deve ser pelo WhatsApp 51. 9. 9855. 0051.


____________________________________


NOTÍCIAS DA "TERRA DO TCHÊ"?



CONTATO/WHATSAPP: 51. 9. 9855. 0051

_____________________________________

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page