top of page
appcod.gif
Anuncio02.png

Quando o Gestor precisa de Consultoria?

*POR ABDON BARRETTO FILHO


Existem empresas e entidades que possuem profissionais qualificados e não precisam de Consultores.


Também, existem empresas e entidades que não querem Consultores por diversos motivos, incluindo a falta de conhecimento do ramo de atividade e até atitudes arrogantes demonstradas durante os diagnósticos, não valorizando os conhecimentos dos seus fundadores.


Nas experiências acadêmicas e profissionais, são realizados diagnósticos nos mais diversos tipos de empresas, incluindo microempresas, pequenas, médias e multinacionais, assim como destinos turísticos.


Os diagnósticos nas entidades envolvem voluntários comprometidos com suas respectivas causas, facilitando os serviços.


Convém salientar que o Gestor principal deve acompanhar e participar do diagnóstico, porque algumas vezes identifica problema desconhecido.


Os trabalhos são facilitados quando os Gestores solicitavam os serviços profissionais e confiam nas soluções propostas.


Para eles, o respeito aos seus valores, sua missão, visão e suas experiências não podem ser esquecidas.


São fundamentais as adaptações de modelos internacionais às realidades locais, incluindo a cultura organizacional.


As ferramentas tecnológicas ajudam.


Mas, não resolvem todos os problemas organizacionais.


As realidades são diferentes para os diversos tipos e tamanhos de empresas, principalmente na cadeia produtiva do fenômeno turístico.


Existem envolvimentos dos seus gestores e familiares, seus sonhos e esperanças vinculados às suas agências de viagens, empresas de eventos, meios de hospedagens, restaurantes, entre outras.


Durante os exercícios em funções públicas governamentais, as dificuldades para adaptações são maiores devido às variáveis políticas e à burocracia exigidas.


Ainda existe a possibilidade de o Gestor não querer e não aceitar as sugestões para resolver problemas diagnosticados.


Afinal, quem precisa de Consultor?


Em primeira instância, o Consultor é contratado para resolver problemas que estão dificultando o desenvolvimento da organização econômica com ou sem fins lucrativos.


O Consultor sempre busca diagnosticar os problemas, para elaborar prognósticos com soluções viáveis, inclusive para melhorar o desempenho ou encontrar saídas do mercado que está atuando.


O Consultor não é o gestor.


O Consultor pode realizar diagnósticos internos ou externos.


Na consultoria interna pode ser contratado como colaborador.


Na consultoria externa, é elaborado um contrato para determinado período visando resolver problemas em algumas das seguintes áreas funcionais: estratégia; gestão administrativa; gestão de pessoas; gestão financeira; operação; marketing, incluindo relacionamentos com seus públicos (clientes, colaboradores, proprietários, fornecedores, governos); vendas; tecnologia, entre outras.


Na realidade, os serviços de consultorias podem contribuir com os proprietários e gestores na constante busca da sustentabilidade: ambiental, social e econômica.


É um trabalho profissional altamente qualificado, onde as experiências dos consultores contratados podem contribuir nas buscas de bons resultados.


Será?


Respeitam-se todas as opiniões contrárias.


São reflexões.


Podem ser úteis.


Pensem nisso.

________________


*ABDON BARRETTO FILHO | ABF (FOTO)


Economista e Mestre em Comunicação Social



Textos e podcasts em:




________________


Leia as principais notícias da "Cidade de Gramado", acesse: www.cidadedegramadoonline.com.br/noticias

CIDADE DE GRAMADO ON-LINE: Para anunciar e sugestões de pauta, o contato deve ser pelo WhatsApp 54. 9. 9261. 6618 NOTÍCIAS DA "TERRA DO TCHÊ"?

ACESSE: www.peloscaminhosdoriogrande.com.br CONTATO/WHATSAPP: 54. 9. 9261. 6618

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

留言


bottom of page